Seu portal de informações sobre o sistema eleitoral brasileiro
Artigos
As vantagens de ser mesário nas eleições 2012

As vantagens de ser mesário nas eleições 2012

[23/11/2015]
Quando se fala em trabalhar nas eleições como Mesário, auxiliando a Justiça Eleitoral, a grande maioria das pessoas sempre procura uma forma de se desincumbir destas atribuições.

As desculpas são as mais criativas e variadas; isso quando a pessoa simplesmente não comparece na sessão eleitoral no horário programado e, com isso, impossibilita o início da votação.

O que as pessoas não sabem é que os mesários recebem muitas vantagens e benefícios por estes serviços prestados ao país.

Para cada dia trabalhado, a pessoa tem direito a 2 dias de descanso remunerados de seu emprego. E isto vale, inclusive, para os dias que a Justiça Eleitoral fizer os treinamentos aos Mesários.

Assim, se existirem 2 dias de treinamento, votação em primeiro e em segundo turno, por exemplo, o Mesário, Presidente de Mesa, Secretário e aqueles que trabalharem na apuração dos votos terão direito a 8 dias de folga remunerada. Ou seja, acabam tendo suas férias ampliadas em mais de 25%!

Este descanso é autorizado por lei e usufruir dele não pode trazer qualquer espécie de discriminação ou prejuízos ao trabalhador, tanto do setor público, quanto do privado.

Não há um prazo certo e determinado para que o trabalhador desfrute destes dias de descanso. O ideal é que ocorra logo após as eleições. Porém, se isto não for possível, ele pode se dar a qualquer tempo.

O empregado deverá apresentar ao empregador uma Certidão, assinada pelo Juiz Eleitoral, atestado que efetivamente prestou serviços à Justiça Eleitoral e em quais dias isto ocorreu.

Além disso, a pessoa que trabalhar nas eleições terá preferência na aprovação nos concursos públicos, em caso de empate, e desde que esta possibilidade esteja prevista no edital.

Os estudantes podem computar o trabalho de mesário como atividade extracurricular nas faculdades e universidades. É importante verificar junto à instituição de ensino se ela oferece esta opção.

O atestado de que trabalhou nas eleições também serve como prova de boa conduta do cidadão e pode ser levada em consideração pelos Juízes no julgamento de processos criminais, por exemplo.

Para os servidores públicos, o serviço como Mesário e na Junta Apuradora concede preferência para a promoção funcional.

A Justiça Eleitoral fornece, ainda, vale-alimentação aos mesários, para ser utilizado no dia da votação.

Porém, nem tudo são flores.

A pessoa que receber a convocação da Justiça Eleitoral deve cumprir o chamado. Se não o fizer, sem justificativas, ficará sujeito às sanções previstas pela legislação eleitoral.

Aqueles que tiverem justificativas para a falta, deverão apresentá-las antecipadamente ao Juiz Eleitoral de sua cidade, acompanhada dos documentos que comprovem o fato impeditivo de comparecer.

Os motivos aceitos pela Justiça para dispensar os convocados são: a) ser candidato ou parente de candidato, ainda que por afinidade, até o segundo grau; b) ser menores de 18 anos; c) outros motivos relevantes, que serão analisados individualmente pelo Juiz Eleitoral.

Independente das vantagens oferecidas aos trabalhadores, o fato é que acatando o chamado dos Cartórios Eleitorais a pessoa está exercendo sua cidadania e está contribuindo para a realização da Democracia no país.

Fonte: SCHREINER, Katherine. Jornal A Gazeta, dos dias 02 e 03 de junho de 2012, p.7

Indique a um amigo
Mapa do site
 

Copyright © 2017.Eleitoral Brasil. Todos os direitos reservados